Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Senhora Dança? A Mandy pelas danças da vida.

Um blog para todas as mulheres depois dos “entas” . Mulheres que, na plenitude das suas vidas, desejam celebrar a liberdade de assumirem a sua idade, as suas rugas, os seus cabelos brancos e que querem ser felizes

A Senhora Dança? A Mandy pelas danças da vida.

UM DIA DIGO-TE …

Um dia digo-te 1

 

Um dia digo-te qual a importância de saber perdoar; de saber, de assumir as nossas responsabilidades; de pensar nos outros e não só em nós.

Um dia digo-te porque nem todo o friozinho na barriga é amor; porque há pessoas que nunca conseguiremos esquecer, independentemente, da vida nos afastar irremediavelmente;

Um dia digo-te porque nem todo o ciúme é saudável; porque a confiança se constrói pouco a pouco, mas que pode acabar num ápice.

Um dia digo-te porque devemos aproveitar os abraços que damos a quem amamos; porque devemos valorizar os raros momentos em que podemos fazer, exactamente, aquilo que queremos; porque  não devemos olhar apenas para o nosso umbigo.

Um dia digo-te.7

 

Um dia digo-te porque nem toda a mentira tem perna curta; porque nem toda a verdade tem de ser dita; porque ganhamos muito mais se pensarmos antes de falar.

Um dia digo-te porque não temos de gostar de toda a gente, mas que a todos devemos respeito; e porque devemos  aceitar que nem todos gostem de nós.

Um dia digo-te porque há amigos que se amam como irmãos; porque há viagens que não se repetem; porque há oportunidades que não voltam.

Um dia digo-te porque há certezas que viram dúvidas; porque não há problema em mudarmos de opinião; porque não nos devemos envergonhar por não pensarmos como a maioria.

Um dia digo-te porque a curiosidade é um dom; porque a felicidade é, basicamente, estarmos aqui e agora; porque o único responsável por sermos felizes somos NÓS!

Um dia digo-te porque, mesmo quando tudo parece estar a correr-te mal, o mundo não está contra nós – apenas devemos olhar esse mundo com outros olhos para que consigamos encontrar um novo rumo.

Um dia digo-te 6

 

Um dia digo-te porque  não devemos julgar pelas aparências, e porque não devemos ter preconceitos, porque nunca saberemos tudo sobre todos.

Um dia digo-te porque nos desiludimos com as pessoas mais insuspeitas – e porque isso faz parte da vida; porque o amor é uma dádiva e seremos uns sortudos se o conseguirmos ver à nossa volta, e porque não devemos esperar dos outros exactamente aquilo que damos, sob pena de vivermos numa  permanente insatisfação.

Um dia digo-te porque, por alguém nos terem magoado uma vez, isso não significa que todos o façam.

Um dia digo-te porque há memórias que nos irão acompanhar para sempre, por isso devemos procurar construir mais momentos bons que maus; porque, por mais que olhemos para trás, se não podemos mudar o passado, o melhor será aceitá-lo.

Um dia digo-te a porque devemos valorizar as nossas melhores características e a não chamar a atenção dos outros para os nossos defeitos.

Um dia digo-te porque não devemos usar o poder como arma.

Um dia digo-te porque o dinheiro não é tudo,

Um dia digo-te porque um verdadeiro amigo, às vezes, é tudo o que precisamos, e a vida é demasiado curta para não darmos o devido valor a uma boa amizade.

Um dia digo-te porque devemos aprender a amar-nos a nós próprios, e porque devemos amar tudo o que a vida tem de bom.

Um dia digo-te 4

 

Um dia digo-te porque devemos amar os nossos, termos orgulho e sermos solidários e honestos com eles, e porque, jamais, devemos esquecer as nossas origens: A nossa família.

Um dia digo-te porque não devemos maltratar os outros, e porque devemos ter respeito e compaixão por aqueles que precisam de nós.

Um dia digo-te porque devemos procurar o nosso equilíbrio; porque devemos aceitar as nossas cicatrizes, e porque não nos devemos deixar ir abaixo, mesmo quando estamos sozinhos com as nossas convicções.

Um dia digo-te porque devemos evitar a negatividade, e porque nos devemos proteger dela.

Um dia digo-te porque é normal questionarmo-nos.

Um dia digo-te porque nos devemos rir das nossas fragilidades.

Um dia digo-te 3

 

Um dia digo-te porque não vale a pena respondermos a tudo o que nos dizem – quantas vezes o melhor é deixar passar e não dar importância.

Um dia digo-te porque todas as histórias têm duas versões e porque devemos procurar sempre a mais fidedigna.

Um dia digo-te porque devemos amar os livros;

Um dia digo-te porque somos donos das nossas conquistas, mas  também dos nossos erros.

Um dia digo-te porque podemos tudo; basta querermos.

Um dia digo-te porque os nossos dias são aquilo que fazemos com eles e os problemas têm o proporção que lhes damos e que uma atitude positiva é meio caminho andado para seguirmos em frente.

Um dia digo-te. 2

 

Mandy Martins-Pereira escreve de acordo com a antiga ortografia.

 

Texto adaptado do original de Marta Coelho

 

Imagens : Web

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.