Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Senhora Dança? A Mandy pelas danças da vida.

Um blog para todas as mulheres depois dos “entas” . Mulheres que, na plenitude das suas vidas, desejam celebrar a liberdade de assumirem a sua idade, as suas rugas, os seus cabelos brancos e que querem ser felizes

A Senhora Dança? A Mandy pelas danças da vida.

“Quando és bom nalguma coisa, vais dizê-lo a todos. Quando és fantástico nalguma coisa, são os outros a dizer-to”.

Os relacionamentos 3

 

Num daqueles dias em que queremos escrever, mas a inspiração ficou na almofada, reparei num artigo que falava sobre :

 

Os relacionamentos e as redes sociais

 

E dizia o autor do artigo que,  basicamente, existem duas formas de relacionamento que aparecem nas redes sociais :

  • As que lavam a roupa suja em público;
  • As que postam fotografias para que os outros invejem o seu relacionamento perfeito.

No primeiro caso, na minha modesta opinião, nada impede que casais fracos discutam sobre qualquer coisa estúpida numa qualquer rede social. Puro e simples. Mas  isso dizemos nós,  que não estamos nada virados para discutir lá, sobre os nossos sentimentos ou os do nosso parceiro, sobre a nossa  privacidade ou sobre o nosso relacionamento.

os-5-tipos-mais-comuns-de-briga-entre-casais-e-como-evita-las

 

Nenhum casal forma um par harmonioso, se estiver disposto a discutir na frente de outras pessoas como se fosse uma audiência pública. Nesse caso serão adversários. Também não pretendo começar a falar de todos os estados passivo-agressivos: “Aquele sentimento de alguém que se esqueceu de comprar o hamburger, a caminho de casa, para festejar o aniversário da amada, deixando-a irritada”.

Tudo o que isso mostra  é que estamos a procurar a aprovação externa para os nossos sentimentos. Na minha opinião, o que um casal  deve fazer quando algo está errado é falar sobre isso mesmo, e descobrir uma solução comum, que agrade aos dois.

Quanto à segunda situação, mais uma vez na minha opinião, e não fiquem aborrecidos aqueles que são adeptos desta forma de agir, mas as redes sociais não passam de uma fachada. Um bom relacionamento fale por si só.  

 

Ou talvez seja uma obsessão doentia de querer passar a imagem do relacionamento perfeito, nas redes sociais, (como se o casal estivesse a tentar convencer-se pela repetição), em vez da “obsessão” sadia do seu próprio relacionamento.

E estou a lembrar-me de uma frase que Walter Payton (a maior estrela que o futebol americano já conheceu) disse um dia:

“Quando és bom nalguma coisa, vais dizê-lo a todos.

Quando és fantástico nalguma coisa,  são os outros a dizer-to”.

As pessoas percebem quando alguém tem um relacionamento fantástico, porque isso reflecte-se de muitas maneiras, nas suas vidas. Todos nós gostaríamos, de vez em quando, de gritar ao mundo, o quanto amamos o nosso companheiro, mas não vamos telefonar para cada um dos amigos e familiares, todos os dias, só para lembrá-los que continuamos a  amar o nosso parceiro.  Essa é a aparência daqueles posts de casais sempre felizes nas redes sociais.

Em suma: Os bons relacionamentos são o oposto dos dois modelos acima. Eles sabem como resolver os seus problemas sem envolver terceiros nesse fogo cruzado. A pessoa com quem mais desejamos partilhar a alegria da relação é o nosso parceiro, não com 5 mil “estranhos”.

Estes casais reconhecem o valor que há nos pequenos e íntimos momentos, que ninguém precisa saber. Eles sabem que uma exposição exagerada do seu relacionamento, por intermédio das redes sociais, é desnecessária, pois ambos sabem qual é a sua verdade e não que não se trata de uma mera encenação.

Eles não gastam o seu tempo nas redes sociais, eles gastam-no um com o outro.

 

Mandy Martins-Pereira escreve de acordo com a antiga ortografia.

 

Imagens : Web

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.