Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Senhora Dança? A Mandy pelas danças da vida.

Um blog para todas as mulheres depois dos “entas” . Mulheres que, na plenitude das suas vidas, desejam celebrar a liberdade de assumirem a sua idade, as suas rugas, os seus cabelos brancos e que querem ser felizes

A Senhora Dança? A Mandy pelas danças da vida.

Fechemos este ciclo e preparemo-nos para as novidades do próximo.

relaxado-mulher-praia-idoso-sentando-foto_csp19350513 (2)

 

Sabemos todos que a nossa vontade é dizer que este ano não foi um mar de rosas.

Tivemos decepções, preocupações e algumas lágrimas. Nem tudo deu certo. Aliás, alguns planos saíram completamente ao contrário daquilo que esperávamos, e algumas metas também não foram cortadas.

 

Pessoas houve que partiram com um até breve, deixando no ar um “a gente se encontra por aí”, mas algumas se foram para sempre, deixando para trás a dor de um coração que jamais voltará a ser o mesmo. Mas, mesmo assim, devemos pensar que este ano não foi, de todo, mau. Tudo o que aconteceu contribuiu para o nosso crescimento pessoal, apesar de algumas coisas não terem sido planeadas, tão-pouco desejadas.

 

O facto é que, realmente, não podemos sair ilesos de 365 dias de vida, sobre os quais pouco (ou nenhum) controlo podemos exercer. Quando menos esperamos, eles parecem ganhar vida própria e surpreendem os planos que fizemos no dia anterior, virando tudo da cabeça para baixo. E,é porque não enfrentamos trezentos e tantos dias sem nos tornarmos  em pessoas diferentes, que este é o momento certo para agradecermos.

Este é o momento perfeito para reconhecermos que os revezes da vida não chegam de mãos a abanar e trazem aquela maturidade indispensável para se ver a vida como ela realmente é. E por termos vivido, ensinado e aprendido, é que precisamos  reconhecer que nem tudo eram rosas, mas que os espinhos não trouxeram apenas sofrimento.

 

Vamos abrir-nos a este momento de despedida do ano velho e ergamos a cabeça para dizer: “nem tudo foi como eu gostaria, mas ainda assim valeu à pena!”.

Porque valeu mesmo. Não somos mais as mesmas pessoas do começo deste ano. Aprendemos a sermos mais fortes, a resistir e até a perdermos alguns medos que nos limitavam. Pode ser que agora  estejamos a questionar-nos de onde veio tamanha coragem. Mas o que importa é que ela veio, e que saiu de dentro de nós.

E, graças a isso,  queremos tentar coisas novas neste novo ano. Queremos viver experiências inéditas porque descobrimos o maravilhoso gosto de nos aventurarmos . Percebemos o quanto é proveitoso provarmos as surpresas da vida, porque ela não tem limites em surpreender-nos.

 

Então, antes de partirmos para este admirável ciclo novo, que está prestes a abrir-se, agradeçamos! Agradeçamos só. Pelo que veio, pelo que passou e pelo que ficou. Agradeçamos a este ano, que ora termina, as mudanças profundas que ele provocou em nós. E fechemos esta etapa. O que aconteceu não será esquecido, porque se tornou parte do que somos agora. Mas preparemo-nos para receber o que virá.

Sejamos inteligentes ao estabelecermos as  nossas próximas metas. Sejamos gentis connosco e tracemos planos que contemplem, sobretudo, as nossas vontades. Pensemos onde queremos chegar e usemos bem estes 365 dias novinhos em folha.

E quando eles findarem novamente, que possamos comemorar com a tranquilidade de quem fez o melhor que sabia e podia.

 

Feliz ciclo novo para si!

 

unnamed

 

 

Mandy Martins-Pereira escreve de acordo com a antiga ortografia

 

Imagem : Web

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.